O Novembro Azul e o Câncer de Próstata

Home / O Novembro Azul e o Câncer de Próstata

O câncer de próstata é assunto extremamente importante na saúde do homem considerando sua alta frequência entre homens, sobretudo a partir dos 45 anos.
Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer – INCA – em 2016 o câncer de próstata estima-se que tenha superado o número de casos do câncer de mama, passando a ser o segundo tipo de câncer mais comum em toda população brasileira, entre ambos os sexos. Perde apenas para o câncer de pele que acomete os dois sexos, feminino e masculino.
O câncer de próstata é de fácil diagnóstico e precoce, pois já são estabelecidos meios de pesquisa com alta detecção. Através do exame digital da próstata, do exame de sangue conhecido como PSA e por vezes com uma ultrassonografia de próstata ou outros métodos de imagem, o câncer de próstata é facilmente diagnosticado em fases iniciais quando se pode instituir tratamento com taxas de curas bastante altas, da ordem de 95% ou até mais.
Contudo o rastreio do câncer de próstata apenas pelo exame laboratorial ou apenas a partir da ultrassonografia, ou exame físico isolados podem deixar passar muitos casos iniciais, com eficácia inferior aos métodos em conjunto.
Não é raro na prática diária do urologista casos de pacientes que com receio de realizar o exame digital da próstata faziam apenas o acompanhamento do PSA com seu cardiologista ou clínico e acabaram por ter um diagnóstico retardado de câncer de próstata, já em fases avançadas com chances de cura insignificantes e desfechos dramáticos, muitas vezes com famílias inteiras perdendo o principal o seu principal elo devido a uma doença facilmente diagnosticada e tratada.
O exame anual da próstata é realizado em homens a partir dos 45 anos, segundo orientações da Sociedade Brasileira de Urologia e consiste no rastreio do câncer de próstata com vistas ao diagnóstico precoce e cura. O exame não previne o câncer de próstata mas aumenta e muito as chances do homem ficar curado, quanto antes o diagnóstico é realizado.
Além do câncer de próstata o exame anual preventivo também facilita o diagnóstico do aumento benigno da próstata que acomete mais de 50% dos homens e na mesma faixa etária, comumente após os 40 anos de idade.
O tratamento atual inclui a cirurgia, radioterapia, tratamentos hormonais entre outros métodos não convencionais descritos nos últimos anos e que cada vez mais fazem parte do arsenal terapêutico do urologista.
Nos últimos anos grandes avanços foram realizados com melhora dos resultados cirúrgicos, tanto da cirurgia convencional, como da videolaparoscopia e ultimamente da cirurgia robótica. Diferente do que muitos homens pensam, os resultados cirúrgicos atualmente são excelentes, sobretudo em homens onde o diagnóstico é realizado precocemente, com taxas de impotência sexual e incontinência urinária na ordem de 10% e até menos quando realizadas por cirurgiões especializados na realização de cirurgias para cura do câncer.
Se você é homem e tem 45 anos ou conhece algum parente ou amigo que ainda não fez o exame de próstata, marque já um urologista. Muitas vidas podem ser salvas através de um exame simples e indolor.